• Maria Clara Baldassarini

Você sabe da importância ao escolher o corante seguro de sua formulação?


É sempre muito importante saber a origem de um corante desejado antes de adiciona-lo à sua formulação, saber de sua qualidade e de suas características, para que nenhum dano ocorra no futuro quando este cosmético já estiver sendo comercializado. Para esclarecer, a principal diferença entre pigmentos e corantes é que, quando aplicados, os pigmentos são insolúveis e os corantes são solúveis.

Para que sua formulação seja precisa e segura, o Instituto Harris desenvolveu o Cosmetopeia, a biblioteca essencial que permite a análise rápida de matérias primas.

C omo um exemplo prático, apresentamos o caso do CI 17200= DRC Red nº33 ou simplesmente "Vermelho 33"

Na consulta à Cosmetopeia, obtivemos o seguinte resultado:

-Não cancerígeno, mutagênico ou tóxico para a reprodução;

-Também naõ apresenta potencial Irritante, fototóxico e nem é agente alergênico.

Portanto, ele poderia ser considerado muito seguro.

No entanto, como a matéria prima pode conter contaminantes perigosos, ela deve estar de acordo com as normas específicas.

É um corante cosmético permitido na Europa, EUA e Brasil.

-Na Europa, não pode ser utilizado em produtos de coloração capilar oxidativos e um máximo de 0,5% é permitido em produtos de coloração capilar não oxidantes.

-Nos EUA, não pode ser usado em produtos cosméticos para a área dos olhos e, em batons sua concentração não pode ser superior a 3%.

-No Brasil, não há restrições para esta substância como um corante cosméticos.

Por uma pequena taxa, você pode adquirir o parecer completo do ingrediente escrevendo para contato@harris.com.br


0 visualização

+55 (11) 3129-5398

Acompanhe-nos!

  • YouTube Instituto Harris
  • Facebook Instituto Harris
  • Instagram Instituto Harris
  • E-mail Instituto Harris
  • LinkedIn Instituto Harris
  • Twitter Instituto Harris

Única empresa no Brasil especializada na avaliação de segurança de ingredientes e produtos cosméticos sem o uso de animais.