• Maria Inês Harris

FERIADÃO + FOTOPROTEÇÃO = DUPLA PERFEITA




Estamos na época mais quente do ano, o verão, e junto com o calor devemos lembrar que o índice de radiação UV que atinge a superfície é maior. Mesmo que em todas as estações do ano a radiação UV esteja presente, é no verão em que ela se intensifica devido à posição do eixo de inclinação da Terra, fazendo com que o hemisfério sul passe a receber os raios solares perpendicularmente. Além da maior intensidade dos raios solares, o calor faz com que as pessoas fiquem mais expostas, tanto pelo uso de roupas que deixam a pele mais descoberta, quanto pela maior quantidade de atividades externas como a ida para a piscina e à praia.

Assim, devemos nos atentar mais ainda quanto ao uso do protetor solar. Existem dois principais tipos de radiação que afetam a nossa pele, a radiação ultravioleta A e a B, sendo que é importante conhecer os benefícios e os malefícios dessas radiações sobre a nossa pele na hora de usar o protetor solar. UVB: Possuem ondas de 290 a 320 nanômetros de comprimento. Elas atingem o estrato córneo e as demais camadas da epiderme, provocam queimaduras, edema e bolhas, transformam ergosterol em vitamina D e têm poder carcinogênico pois podem provocar lesões no DNA que nem sempre podem ser corrigidas. UVA: Suas ondas são de maior comprimento, de 320 a 400 nanômetro. Atingem a derme, onde estão localizados os fibroblastos, células que produzem substâncias como elastina e colágeno. A radiação UVA tem como principal efeito a indução de estresse oxidativo, induzindo um estado inflamatório e alterando o funcionamento dos fibroblastos e também contribuindo para a degradação do colágeno e elastina. Também pode potencializar os efeitos crônicos da radiação UVB induzindo formas de câncer de pele não-melanômico. Se pensarmos no feriadão e uma exposição intensa, o maior risco ao consumidor são queimaduras solares, insolação e desidratação. Crianças são especialmente susceptíveis e devem ser constantemente monitoradas, pois a vermelhidão da pele não é imediata e a superexposição é frequente. Daí a importância de usar o protetor solar, já que ele age como um “filtro” invisível para a nossa pele. Sua fórmula é composta por substâncias que têm o poder de absorver a radiação solar, evitando que os raios penetrem na nossa pele. Além disso, de um dia para o outro a pele não consegue muitas vezes se recuperar da agressão do dia anterior, e há o que chamamos de efeito acumulativo.

A escolha do nível de fotoproteção adequado depende da sua pele (se mais resistente ou menos resistente ao Sol), do nível de radiação UV nos dias de exposição (se está Sol, mormaço ou com nuvens carregadas) e também de quanto tempo você ficará exposto (um único dia ou vários dias seguidos). Portanto, ao curtir o carnaval na praia, não esqueça da principal proteção: o protetor solar! E não esqueça que ele deve ser reaplicado a cada 2 horas em média ou se você ficar muito tempo dentro da água!


28 visualizações

+55 (11) 3129-5398

Acompanhe-nos!

  • YouTube Instituto Harris
  • Facebook Instituto Harris
  • Instagram Instituto Harris
  • E-mail Instituto Harris
  • LinkedIn Instituto Harris
  • Twitter Instituto Harris

Única empresa no Brasil especializada na avaliação de segurança de ingredientes e produtos cosméticos sem o uso de animais.